Curso de Medicina da UniFAJ promove palestra sobre “Saúde Mental, pandemia e educação médica”

Curso de Medicina da UniFAJ promove palestra sobre “Saúde Mental, pandemia e educação médica”

Evento online reuniu os estudantes de Medicina do Centro Universitário de Jaguariúna com o coordenador do curso, Dr. Rodrigo Fonseca Martins Leite, entre outros professores da graduação

 

A partir do tema “Saúde Mental, pandemia e educação médica”, o coordenador do curso de Medicina da UniFAJ – Centro Universitário de Jaguariúna, Dr. Rodrigo Fonseca Martins Leite, promoveu um exercício de empatia a partir do questionamento “Como estão se sentindo? ” os diversos públicos impactados pelo COVID-10, entre eles o indivíduo, as famílias, os pacientes, os profissionais da saúde, educadores, estudantes de Medicina e os pais dos estudantes.

Dr. Rodrigo que é médico psiquiatra e psicoterapeuta com residência médica em psiquiatria, todas pela USP (Universidade de São Paulo), tem realizado lives e escrito diversos artigos a respeito das incertezas e reações decorrentes da pandemia de Coronavírus e como isso tem refletido na saúde mental.

Na oportunidade, o docente falou também sobre as epidemias ao longo da história da humanidade e a importância de estudar sobre o assunto. Ele trouxe um panorama geral com dados sobre duração, número de mortes e principais ações de combate sobre a Peste Negra; Varíola; Gripe Espanhola; Peste de Juliano; HIV/AIDS, entre outras.

“O mundo não é mais o mesmo, estamos vivendo algo muito sério em 2020. O jeito que vivíamos mudou drasticamente. É bem provável que seja um marco na história”, destacou o coordenador do curso.

Dr. Rodrigo ressaltou, ainda, que a pandemia de COVID-19 deve mudar completamente a educação médica. Ele reforçou ainda a importância da formação multidisciplinar do estudante de Medicina incluindo, além das questões específicas da profissão, o desenvolvimento de competências afetivas, socioculturais, etc. “Antes de ser médico, tem que se tornar cidadão. Tem que ter empatia, se colocar no lugar do outro. Formamos alguém que queremos que cuide de nós quando formos idosos”, disse.  

Por fim, o coordenador discorreu sobre a Educação Médica: estado da arte no mundo, em que levantou alguns pontos primordiais para a formação:

  •         Transformação da pedagogia tradicional com redução, eliminação de aulas teóricas;
  •         Utilização de tecnologias de simulação em laboratórios de anatomia, fisiologia, histologia e bioquímica;
  •         Aprendizagem em pequenos grupos;
  •         Aprendizado autônomo de autodirigida e;
  •         Desenvolvimento de competências: 1) atenção à saúde: cuidado às necessidades de saúde individuais e coletivas; 2) Gestão em Saúde: organização do trabalho e saúde e; 3) Educação na Saúde: construção de saberes e práticas em saúde e medicina.

 

Depoimentos dos veteranos da Medicina da UniMAX

Outro momento vivenciado pelos calouros do curso de Medicina da UniFAJ, foi um encontro com professores/facilitadores e estudantes veteranos do curso de Medicina da UniMAX, que pertence ao mesmo grupo educacional.

Na ocasião, os iniciantes, divididos em pequenos grupos, receberam a visão dos alunos sobre o ensino inovador baseado em metodologias ativas de aprendizagem, tiraram dúvidas sobre a graduação, sistemas de avaliação, inserção no sistema público de saúde, atividades práticas, materiais, entre outras.

Texto: Tatiane Dias – (MTB 67029)