Em edição inédita, online, Semana Acadêmica Gastronômica “Sabores da Terra” une a diversidade da Gastronomia e da Agricultura com o estudo

Em edição inédita, online, Semana Acadêmica Gastronômica “Sabores da Terra” une a diversidade da Gastronomia e da Agricultura com o estudo

Organizada anualmente pela Elo Produções e a UniMAX, neste ano, o evento contou com a parceria da UniFAJ

 

“É isso que o ‘Sabores da Terra’ faz: une o estudante, o produtor, o Chef de cozinha e a clientela. Este processo online fez com que pudéssemos ter profissionais de diversos lugares com conteúdos e experiências múltiplas sendo passadas aos nossos alunos. Talvez esta oportunidade não fosse possível no presencial, devido a limitações de distância e agenda”, destacou o coordenador do curso de Gastronomia da UniMAX – Centro Universitário Max Planck de Indaiatuba, professor Caio Nunes.

Organizada anualmente pela Elo Produções em conjunto com a UniMAX, a edição de 2020 foi realizada totalmente online devido ao distanciamento social decretado pelo governo do Estado de São Paulo para prevenção do COVID-19 e pela primeira vez contou com a parceria do curso de Gastronomia da UniFAJ – Centro Universitário de Jaguariúna.

O primeiro dia da Semana Acadêmica Gastronômica recebeu a contribuição de Ivan Achcar, consultor, banqueteiro, autor do premiado livro “Quantidades Absurdas”, diretor da EGG (Escola de Gestão em Negócios da Gastronomia) e renomado representante e defensor da culinária caipira e de Rafa Cardoso, microprodutor na Serra da Bocaina e charcuteiro. Na oportunidade, eles falaram sobre o resgate da cultura caipira paulista, unindo tradição e modernidade.

Já o segundo dia trouxe Igor Furlan, Chef de cozinha, proprietário dos restaurantes Amadeu e Asiatique em Indaiatuba e professor universitário. Ele pratica uma cozinha autoral e utiliza ingredientes frescos da própria horta do restaurante, tendo influências, principalmente, da cozinha brasileira, francesa e italiana. O evento também contou com Manuel Alves Filho, jornalista, escritor, Chef de cozinha, produtor e idealizador de eventos gastronômicos. Na ocasião, eles falaram sobre os comportamentos que estão em evidência decorrentes da pandemia do novo Coronavírus, em que muitos, em distanciamento social, descobriram a necessidade, o prazer e a ousadia de cozinhar.

“O conceito de ‘cozinha de quintal’ talvez nem exista ainda, mas posso dizer que é a composição de algumas coisas que já vínhamos trabalhando como a cozinha de feira e a cozinha de autor, talvez elas contemplem essas questões dentro de uma nova visão da aproximação do cliente que vem da primeira proposta do restaurante, termo que significa restauração, buscar o momento para se refazer. A ‘comida de quintal’ tem essa dimensão caseira”, considerou o Chef Manuel.

Por último, a Semana Acadêmica Gastronômica foi beneficiada pela experiência de Elzinha Nunes, Chef de cozinha, proprietária dos restaurantes Dona Lucinha e Anetto, renomada representante e defensora da culinária de raiz e das tradições de Minas Gerais, realiza apresentações e festivais gastronômicos no Brasil e no exterior. Ela falou um pouco sobre o tripé da cozinha de raiz: cor, cheiro e sabor e sobre o resgaste da cozinha antiga. “Gosto de procurar receitas dos antepassados. Eu pego umas receitas antigas que ninguém mais lembra e pesquiso. Gosto de dar palestra contando ‘causo’. Cada prato tem um porquê. Tudo na cozinha tem um motivo”, salientou Elzinha.

O evento contou também com Sérgio Donofrio, agricultor, proprietário da Calusne Farms, empresa agrícola localizada em Campinas (SP) que se destaca pelo cultivo de alfaces especiais, ervas finas, brotos, mini folhas, flores comestíveis, mini legumes e outras especialidades para a fina culinária brasileira. Ele falou sobre a vantagens da tecnologia na agricultura, que facilitam a produção, porém reforçou a importância do trabalho manual, do dia a dia, do cuidado, da atenção que a planta recebe que faz toda a diferença no cultivo.

“Trazer a essência e a origem das cozinhas, mostrar o cerne da gastronomia e todas suas influências por meio das experiências e vivências desses grandes profissionais foi enriquecedor. Realmente o Sabores da Terra traz uma visão diferenciada do mercado, mostrando ao público e aos alunos o tão rico, diverso e encantador é este o universo”, conclui. 

Texto: Tatiane Dias – (MTB 67029)