Estudantes aprendem com especialistas do mercado de plantas e flores como enfrentar a crise provocada pelo COVID-19

Estudantes aprendem com especialistas do mercado de plantas e flores como enfrentar a crise provocada pelo COVID-19

O CEO do Veiling Holambra, André van Kruijssen e, o sócio da empresa Terra Viva e Presidente do IBRAFLOR, Kees Schoenmaker, trouxeram um panorama das ações tomadas para minimizar o impacto do fechamento das atividades comerciais não essenciais em todo o estado de São Paulo

 

Além da área da saúde, a pandemia de COVID-19 também afetou o setor econômico, sobretudo, relacionado ao distanciamento social adotado como medida de prevenção e o decreto que fechou negócios considerados não essenciais. Com o mercado de plantas e flores não foi diferente. Por esse motivo, a FAAGROH (Faculdade de Agronegócios de Holambra) convidou o CEO do Veiling Holambra, André van Kruijssen e, o sócio da Terra Viva e Presidente do IBRAFLOR, Kees Schoenmaker para contar sobre as ações de minimização dos impactos do novo Coronavírus neste segmento.

De acordo com o diretor da FAAGROH, professor Geraldo Eysink, o evento online “Mercado de plantas e flores: como enfrentamos a crise e o que aprendemos” teve por objetivo sintonizar os alunos e público em geral sobre as estratégias de enfrentamento adotadas por especialistas da área. A atividade também propiciou a capacidade de saber enfrentar situações adversas e alheias nos seus (futuros) negócios. “Achamos oportuno convidar dois representantes do setor de plantas e flores, que, representam mais de 70% de toda a comercialização no Brasil”, destaca o docente.

“O Sr. André van Kruijssen nos deu um panorama de como o Veiling enfrentou e absorveu os primeiros impactos e, principalmente, quais as lições aprendidas e a importância de estar preparado para o novo, ou seja, aproveitar o fato do Coronavírus, para pensar nas novas oportunidades que podem facilitar (ou suavizar) os negócios dos produtores no ramo das plantas e flores”, conta professor Geraldo.

Andre Van Kruijssen

Na oportunidade, o CEO do Veiling destacou que foi fundamental para os associados se unirem para encarar a questão e, sobretudo, estarem abertos para saber enfrentar a crise e perceber que a grande saída é estar sintonizado, atualizado e conectado.

Para o diretor da FAAGROH, o depoimento de Kees Schoenmaker também mostrou a relevância do sistema de cooperativa e revelou a importância de colocar de lado as concorrências para resolver problemas que afetam a todos.

Além disso, o segundo convidado detalhou as estratégias junto ao Ministério de Agricultura consideradas fundamentais para incluir as plantas e flores como produto essencial. “Graças à atuação do IBRAFLOR junto à Ministra, o setor de plantas e flores conseguiu contornar, em boa parte, os impactos causados pelo Coronavírus (embora o prejuízo tenha sido de milhões de reais), no sentido da não compra desses produtos perecíveis. As plantas e flores foram enquadradas como ‘alimento para a alma’. Embora a frase possa parecer poética foi exatamente a tradução do importante papel que as plantas e flores têm na vida de todos”, enfatiza o diretor da FAAGROH.

Por fim, o professor considera que os participantes do evento puderam perceber como é importante estar atento ao que acontece ao redor e que é necessário ter resiliência para enfrentar crises juntos. “Também puderam sentir o quanto empresários competentes, habilidosos e antenados têm mais flexibilidade e capacidade de enfrentar as adversidades e perceberem as janelas de oportunidades”, finaliza o docente.

 

Texto: Tatiane Dias – (MTB 67029)

Crédito Foto: Reprodução